domingo, 21 de setembro de 2008

#119 - Aonde vamos parar?

Há algum tempo atrás, li uma matéria publicada pelo IBGE em que falava sobre a Densidade Demográfica Brasileira e apresentando estatísticas incríveis. O comentário se dava em torno da redução da taxa de natalidade no Brasil, tanto nos grandes centros urbanos quanto no interior. É muito legal uma notícia dessas, por saber que as pessoas estão conscientes quanto ao custo de se ter um filho (ou mais de um) e suas conseqüências quanto a uma criação precária.
No entanto, na contra-mão da estatística, vejo com muita ressalva o aumento da população de baixa renda e também a de baixíssima renda (a população de rua por exemplo). São pessoas com pouca ou nenhuma instrução e menos ainda consciência do que é ter um filho, as conseqüencias da transa sem preservativos, das DST's etc.
Com isso, chego a conclusão (ruim, mas é o que está acontecendo) que está sendo formado um exército de pedintes, paupérrimos e gente de toda espécie, sem consciência de certo ou errado, educação e cultura. Maior preocupação ainda é a do choque que deve ocorrer quando essas duas estatísticas se concretizarem: de um lado, em número menor, as pessoas cultas, com instrução, emprego, uma condição financeira razoável e de outro lado, pedintes, paupérrimos, pessoas à beira da marginalidade e criminalidade (em proporção maior) . Assim sendo, quem tiver dinheiro vai ficar acoado e ter uma despesa extra com segurança e pagar mais impostos para o governo investir no "social" enquanto outros vão se achar eternamente desamparados. Pensemos bem antes de agir...
¿Beijos!

6 comentários:

StUpiD bOY disse...

Bem, é uma questão de análize e conciência.
Eu tenho algum contato com comunidades carentes, sem falar dos meios, vamos aos fins.
Em que ponto se deu a pobreza? Como alguém se torna paupérrimo? A culpa é nossa?
Acho que nos é muito confortável assumir uma atitude de burguesia conformada, porque é isso que somos. Uma Burguesia que cansou de lutar e nem na políica acredita mais. SIM a culpa em parte é nossa, nossa negligência aos fatos, nossa cegueira induzida nos trás isso.
A "cultura" está em todo o lugar, basta saber de que água ela provém. O Leão na selva, ele mata ou pede com gentileza para atacar sua vítima?
O menino que virá te assaltar, ele morreu ou pediram com gentileza para que ele morresse de fome?
Let's think about it!
bjssss

andré hottër disse...

Concordo com o colega abaixo... existem situações que querendo ou não a pessoa se permiti chegar.
Proximo aonde eu morava, nas Perdizes, bairro nobre de sp tinha um sem teto. Engraçado que eu nunca o vi pedindo nada, mas sempre alguém por ve-lo em tal situação sempre dava algum prato de comida... dinheiro. Um dia conversei com ele, e ele me disse que era advogado, morava em bairro nobre, sem ser Perdizes e que se casou com a pessoa errada, a mulher tirou tudo o que ele tinha, ele ficou doente, acabou virando indigente. Só que agora, por viver na margem da sociedade ele não consegue se re-erguer. Olha que situação.

Camila :) disse...

ée viu onde nosso mundo esta parando? só caos ]=/

bejoo

André Kaworu disse...

Oi...concordo q c no futuro continuar assim a "industria do medo" lucrará muito mais, o q discordo é q todos q nascem d pessoas pedintes se tornem pedintes tbm...em todo joio há trigo e toda regra tem sua excessão. abraços e boa semana

Fabi disse...

Ando meio revoltada com a política... parece que é exatamente isso que nosso governo quer. Uma maioria sem cultura.

RICARDO D. SANTOS disse...

O que se pode esperar de um país capitalista de 3º mundo? E oq se pode esperar de uma população individualista onde só se pensa em si mesmos e o resto que se dane!? Ainda que pelo menos as pessoas fossem mais solidárias as causas sociais e tentassem resolver esse gde problema que existe, simplesmente deixam nas mãos de um governo que por sua vez nada faz para mudar esse quadro...