domingo, 24 de maio de 2009

#133 - E Viva o Reino deles!

Fundada em 1977, a IURD - Igreja Universal do Reino de Deus surgiu com Edir Macedo e Romildo Soares (RR Soares), ambos dissidentes da Igreja Pentecostal de Nova Vida. Logo após, o sr. Romildo Soares resolveu criar a Igreja Internacional da Graça de Deus. A separação das três teria ocorrido pela diferença do foco (lucros) de seus três dirigentes. Perceberam que, não há fonte mais rentável que a boa fé das pessoas e com isso iniciou-se um enorme trabalho em prol do próximo (próximo otário) para o livramento de todo o mal que afligem as pessoas.
A IURD foi criada a partir de reuniões ao ar livre feitas por Edir Macedo nas chamadas "Cruzada para o Caminho Eterno" e mais tarde essas passaram a acontecer em um antigo cinema (Bruni Méier) e após em outro cinema (Ridan) e depois em vários outros (face a decadência das salas de vídeo, com a expansão das locadoras e shoppings centers). Em 9 de julho de 1977, nasceu oficialmente a igreja, a princípio sob o nome de Igreja da Bênção, em um galpão na Avenida Suburbana, norte da cidade do Rio de Janeiro. Três anos depois foi aberto o primeiro templo nos EUA e nos anos seguintes continuou (e continua) a expansão pelo resto do mundo (geralmente em lugares pobres ou com uma população ignorante).
Atualmente, a sede da IURD - Igreja Universal do Reino de Deus é a Catedral Mundial da Fé, localizada no mesmo endereço da primeira sede, também conhecida como Templo da Glória do Novo Israel. Uma obra faraônica, de chamar a atenção de todos que passam, independente de qualquer coisa.
O crescimento da IURD está ligado à expansão dos chamados "movimentos neo-pentecostais" a partir anos 70, quando também foram criadas outras igrejas, tais como Igreja Internacional da Graça de Deus, Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra e a Igreja Renascer em Cristo. A ganância pelo poder e principalmente pelo dinheiro alheio é tão grande que o número de novas igrejas não param de crescer, pois há muito ignorantes ainda a serem conquistados e "roubados" de outras igrejas.
Em dez anos de existência, a IURD já dispunha de quase 400 templos em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. As últimas estimativas apontam para um contingente superior a 10 milhões de fiéis.
Sob seus "slogans": Jesus Cristo é o Senhor e Pare de Sofrer, conquista fieis (ignorantes) para arrematar o pouco que têm ou até mesmo o que construiram em nome da salvação e da vida eterna.
Para quem conhece um pouco de história, vai perceber que a IURD hoje é nada mais, nada menos que a tão conhecida Igreja Católica de ontem.
Tirando as barbaridades físicas que eles cometiam contra outras pessoas que se opunham ao que era dito pela igreja (hoje há somente uma guerra santa entre a IURD e todas as demais religiões), nada mais muda. A venda pelo pedacinho no céu foi substuida pela liberdade de tudo que é material e "desnecessário" (alguns acham que a própria casa, carro e outros bens não são necessários, depois de uma lavagem cerebral realizada pelos bispos) e o poder de persuação trocou de mãos.
Dizem que a IURD faz trabalhos sociais, porém trabalho ao lado de uma e passo por várias outras e sempre o que vejo é muito gente exaltada, aos gritos e dando tudo que tem de valor para as "obras" da igreja e do lado de fora mendigos, gente passando fome, crianças sem ter aonde morar etc. Cadê o trabalho de caridade para essas pessoas?
E para finalizar (para que não fique mais extenso ainda esse post), a falta de respeito. A IURD tem como base o desrespeito às outras religiões, inflamando seus fiéis com ódio às outras pessoas e por pouco não criando uma guerra civil. No dia em que houver um pouco mais de cultura e educação para esse povo pobre e infeliz, todo esse circo acaba.
Sei que devo respeitar toda e qualquer religião que seja, mesmo sendo essa, mas o que falar de uma seita que mantém seus fiéis em "cárcere privado" durante suas sessões? Foi o que quase aconteceu a minha mãe e seu companheiro quando resolveram sair no meio de um "culto" aonde o pastor pedia cada vez mais dinheiro aos fiéis, começando com cifras absurdas acima de R$ 1000,00 (mil reais) e diminuindo gradativamente, até tirar tudo que as pessoas tinham nos bolsos. Pena que não tenha acontecido comigo, pois daria uma ótima ação judicial para minha coleção.
¿Abraços!

6 comentários:

tajan disse...

Incrivel, consegui ler do começo ao fim, concordo com algumas coisas, discordo de outras, mas acho que em suma, tem razão na maioria das idéias e fatos expostos.

Continuo por aqui.

Abração. Tajan
www.tajan.blig.com.br

ALV disse...

Aleluias e Bênçãos!

Raquel El-Bachá disse...

Oi William. Concordo com tudo que vc disse nesse texto. Eu nunca vi nenhuma obra de caridade da IURD. Só vejo pessoas bastante humildes frequentarem e darem tudo que tem para essas igrejas crentes de que assim terão a "salvação". A lavagem cerebral é grande nela e em outras igrejas evangélicas.
Pregam o ódio e o desrespeito as outras religiões, não só a IURD, mas outras igrejas evangélicas. Digo isso pq convivi durante quase 6 anos com minha ex-sogra evangélica radical. Nem para o casamento do filho na igreja católica pq a noiva era católica ela não foi.
Também trabalho perto de uma que é a maior daqui de Salvador, uma obra bastante suntuosa, enorme, em frente ao Shopping Iguatemi.
Beijos.

RICARDO D. SANTOS disse...

Concordo plenamente com tudo o que disse Willian, e o que mais me assusta nisso tudo é que o numero de pessoas que estão entrando nessa onda aumenta a cada dia, e a coisa será ainda pior se um desses entrar em nossa política.

Particularmente evito falar mal de qualquer segmento religioso, mas creio que a unica que ataca as demais com tanto ódio é a evangélica, e ainda ficam numa hipocrisia de vangloriar Deus achando terem lugar garantido no "Céu" mas sequer nada fazem em prol das pessoas realmente necessitadas!

Alberto Pereira Jr. disse...

cada um tem o direito de ter a fé que quiser, mas relamente muitas das práticas da IURD são condenáveis..

Pri disse...

Sou suspeita falar, pq detesto esses pseudo crentes que infernizam a vida da gente. A coisa mais importante prá eles é saber de que religião vc é, como se isso fosse definir quem vc é de fato.
Povinho assim me faz descer literalmente do salto. E é o povo mais sem vergonha, folgado e fofoqueiro da face da terra.