quarta-feira, 21 de novembro de 2012

#194 - O perigo do terceiro olho

Muitos já ouviram falar do terceiro olho e eu mesmo já o ouvi e confesso que não o compreendia.
Não o compreendia até pouco tempo atrás, quando comecei a perceber as coisas de maneira mais racional, deixando o sentimental de lado.
E percebi que a máxima de Jesus, quando deixa as criancinhas aproximarem-se Dele, pois é delas que pertencem o Reino dos Céus, assim Ele o fez porque as crianças são puras e inocentes. Tempos bons os de criança, quando não enxergava as coisas como elas são e não tinha preocupações com as coisas.
Foi o melhor tempo que vivi, mas a realidade é que temos que amadurecer e evoluir. Assim sendo, vamos à realidade.
Percebi que os "amiguinhos" de colégio eram os melhores, principalmente na hora do recreio. Pensando bem, desde novo sempre fui alguém muito racional nas minhas relações e o respeito para com o próximo sempre foi fundamental. 
Lembro-me da vez que fui "convidado" a sair da casa de meu tio, por um primo por conta de capricho seu. Ainda lembro de quando jogava War II com vários colegas e tinha um em específico que, por não admitir perder no jogo, saiu de minha casa com toda grosseria e também me convidou para retirar-se de sua residência num episódio semelhante.
O amadurecimento foi chegando, a inocência dando lugar a realidade e o que se vê não é nada agradável... os amigos inexistem quando a situação requer cuidado e apoio, a família só é bonita em fotografia, pois no dia-a-dia há críticas, indiferença e muito palpite, sem a preocupação de saber a minha real necessidade. E a realidade é bem pior do que se imagina, quando a simples realidade se transforma em análises frias e assustadoras. E o que tenho percebido é um desvio de caráter absurdo: gente passando a perna nos outros numa cara-de-pau impressionante, criticando as coisas erradas e comentendo os mesmos erros, aceitando a corrupção de forma descarada e tantos outros atos assustadoramente impressionantes.
Não sou o mais perfeito de todas as pessoas, ao contrário tenho muito que me corrigir. Todavia, o meu esforço para ser uma pessoa melhor se transformou numa luta diária e cada vez que vejo um mal exemplo, repenso os meus atos e percebo que já melhorei e aprimorei em muitas qualidades, mas ainda tenho muito a corrigir.
¿Beijos!

2 comentários:

Anônimo disse...

Voltei bem, acho.

Sensibilidade a navegar com poesias disse...

Parabéns, gostei muito do seu Blog...venha me visitar, comente, participe...