segunda-feira, 21 de maio de 2012

#193 - Família... um "bem" necessário.

Felizmente, um número pequeno de pessoas pode dizer que vive numa família harmonioza e feliz, porque grande parte dos grupos familiares vive em desarmonia plena, algo fora do comum, ou mais comum do que deveria ser.
E essa desarmonia tem origem em vários fatores que vão desde a união imatura dos pais até a incapacidade de diálogo para resolverem conflitos, o que reflete para os filhos e agregados.
No espiritismo, tal desarmonia se explica pela união de seres que outrora cometeram delitos uns com os outros e como forma de "resgate das faltas pretéritas", são juntadas no seio familiar a fim de se amarem.
Sobre família, de forma generalizada, comento em outro post, pois o melhor que posso fazer agora é falar da minha.
Não sei do passado de meu pai, exceto que ele nasceu em Londrina-PR (e o que sei, sei pelos outros), haja vista que ele nunca foi presente para a família. Até hoje, os diálogos com ele só ocorrem com a minha irmã ou parentes dele. Tal atitude fez com que fosse criado um "abismo" entre ele e eu e o faz sentir-se o "todo poderoso" não aceitando sugestão de espécie alguma de minha parte ou da minha mãe, por vezes, ouvindo minha irmã. Se não ouve ou pede sugestões, tão pouco compartilha o que se passa em sua vida, sem nunca ter dado importância à família. Além do mais, ao invés de apoio ao que faço/ fazia, ou era ignorado ou recebia crítica de toda ordem e sem fundamento. Para exemplificar, no Natal do ano que passou, em um
diálogo transcorrido entre ele e uma amiga e ex-namorada, fiquei sabendo (sem maiores detalhes) que ele tem uma sociedade num bar/ birosca/ seja lá o que for e com a afirmativa de que eu não estava ciente disso. Tal revelação se fez porque o mesmo já estava embriagado (como de costume).
Minha mãe, nascida na roça (como meu pai) em Carapebus-RJ e junta com outros 7 irmãos, tentou a sorte na cidade grande. Cresceu sendo uma moça prendada (apesar de não gostar dos afazeres domésticos), deu aula no colégio local, foi secretária e até gerente de joalheria. Junto com meu pai e por iniciativa dela, chegaram a ter 2 automóveis e 2 licenças para taxi, substituindo um bem de cada para realizar a compra do imóvel próprio. Ao contrário do pai, ela sempre foi dedicada à família e apesar de sua inteligência, não conseguiu convencer meu pai a seguir o mesmo caminho nos estudos e acabou "travando" no seu intelecto. Oposto a ele, ela sempre incentivou-me para o melhor, entretanto, numa observação mais fria, percebi que
esse melhor era para "ela", deixando meus planos e vontades em segundo plano. E assim o é até hoje.
No que diz respeito a minha irmã, sempre a apoiei em tudo que pude, entretanto nunca tive seu apoio para nada e ai de mim de não fazer suas vontades, pois sou tratado como ingrato e coisa pior.
Ainda bem que temos os amigos para formar a família que queremos. Mas está aí algo que desconheço, principalmente se for colocado a palavra no seu real significado. Se eu conseguir contar nos dedos, da palma de uma mão a quantidade que posso contar, de repente posso até ficar sem os dedos.
¿Abraços!

6 comentários:

andrehotter disse...

Olá rapaz! Realmente muitas familias hoje em dia vivem esse "desencontro" por diversos motivos, até pelo estresse do dia-a-dia.
Quando eu era menor, alguns anos atras eu tinha uma relação de amor e carinho para com os meus familiares muito, mas muito grande, tanto que sou o queridinho de todos. E isso de uma certa forma é muito bom. Depois que amadureci fui me desligando de algumas coisas, não expressava mais todo o carinho que sentia (e que sinto) e algumas relações mudaram, principalmente com minha mãe e com meu pai! Eles são minha vida, minha alma, meu ser. Mas hoje eu não me sinto uma pessoa EXEMPLAR na vida deles e nossos dialogos muitas vezes são desgastantes, brigamos e temos conversas asperas sem ao menos ter motivo.
Meu pai sempre foi muito quieto por natureza... Não temos uma relação de conversa. E minha mãe sente falta da famosa "Conversar", do dialogo. Mas hoje eu posso lhe dizer que minha familia muitas vezes unida, não chega a ser um modelo de familia harmonioza.

Anônimo disse...

Cuidado com o pessimismo. ser feliz é mérito individual, só você é responsável por sua felicidade. Nas relações humanas, a única vítima é aquele que não sabe ver o lado bom das experiências com as pessoas ao redor.

Anônimo disse...

Entendo perfeitamente sua dificuldade. A única coisa que tenho a disser é. Seja forte.

Confia Sempre

Não percas a tua fé entre as sombras do mundo.

Ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo.

Crê e trabalha.

Esforça-te no bem e espera com paciência.

Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá.

De todos os infelizes os mais desditosos são os que perderam a confiança em Deus e em si mesmo, porque o maior infortúnio é sofrer a privação da fé e prosseguir vivendo.

Eleva, pois, o teu olhar e caminha.

Luta e serve. Aprende e adianta-te.

Brilha a alvorada além da noite.

Hoje, é possível que a tempestade te amarfanhe o coração e te atormente o ideal, aguilhoando-te com a aflição ou ameaçando-te com a morte...

Não te esqueças, porém, de que amanhã será outro dia.

* * *

Meimei

(Mensagem recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier)

the tempo of life disse...

hye . hello. u have nice blog. i'm coming from malaysia. let follow my blog and take a visit. nice to know you. thanks :)

the tempo of life disse...

hye . hello. u have nice blog. i'm coming from malaysia. let follow my blog and take a visit. nice to know you. thanks :)

Sensibilidade a navegar com poesias disse...

Belo Blog...parabéns...Me visite...