sábado, 29 de março de 2008

#101 - Aonde come um, comem dois.

Apesar de estarmos em pleno Século XXI, não consigo adaptar-me a modernidade do mundo atual. Apesar de pertencer há um grupo que vem crescendo muito ultimamente (praticamente em PG - Progressão Geométrica), me preocupa a fama que recebemos de promíscuos, vulgares, fúteis e outros adjetivos da pior espécie que um gay pode receber...
Vejo com certo receio e porque não dizer avesso, aos relacionamentos que alguns casais chamam de "aberto". Por mais que haja acordo entre ambas as partes, não me agrada a idéia de ter que "dividir" alguém com outra pessoa, tendo em vista que você passa a viver apenas um momento com essa e outros momentos são desfrutados com outro.
Conheço alguns casais que usam deste artifício para manterem o relacionamento "sólido" e "duradouro". Penso que, se há amor, tudo pode ser resolvido e a questão que muitos abordam que é a sexual, também. Para isso existem terapias e tratamentos diversos.
Identifico aí um grande problema para a maioria das pessoas, que é a ausência de coragem em encarar certos problemas de frente e também de criatividade. Existem inúmeras possibilidades para que um relacionamento não caia na rotina. Basta para isso um pouco de simplicidade, coragem e criatividade. Existem outros tipos de prazeres, que transcedem a carne, invadem o espírito e alimentam a alma. Há algo melhor do que estar do lado de quem se gosta, seja em um teatro, cinema, parque, restaurante, bar, boite etc. com amigos em volta e sem a necessidade de interferência de uma terceira pessoa?
Sexo é bom mas não é tudo. O poder compartilhar uma vida é algo muito mais precioso do que qualquer pulada de muro.
Nada melhor do que usar a criatividade e não entrar na rotina.
¿Beijos! & ¿Abraços!

8 comentários:

Clébio disse...

Eu tbm não acreditava muito nesse negocio de relacionamento aberto, mas as vezes é a melhor solução. Agora estou vivendo isso, por varios motivos que não vou expor aqui. Mas sempre fica a sensação de vazio. O legal é estar com a pessoa amada em todos os momentos.
Mas o que odeio mesmo é mentira. Se quer um relaionamento assim, que fique claro para os dois. A traição é que acho ruim, de dizer que é fiel e ficar com outras pessoas. Ou procurar, o que acho tão ruim quanto a traição em si, de corpo a corpo.
Bjs!

Alberto Pereira Jr. disse...

concordo com tudo o que você disse.. mas tb não recrimino quem tem relações abertas.. cada cabeça uma sentença.. mas sei q para mim uma relação é construída entre duas pessoas..

Milkshake disse...

O que eu odeio em relacionamentos é a falta de compromisso de uma pessoa para com a outra...
Não vivo relacionamento aberto, fechado, ou qualquer coisa do genero, vivo apenas a minha vida, sendo amado por quem nao posso ter, infelizmente, nao por enquanto...

RodrigoBrower disse...

Essa questão é cultural, ainda vivemos assombrados pelo medo do errado, acredito que cada um faz o que lhe faz bem. Ótima semana pra ti.

hotspot_fortaleza disse...

Ainda não tenho cabeça p/ ter um relacionamento aberto ...

Bjos

Rico Salles disse...

Não curto promiscuidade, acho que relação à dois já diz tudo. Estes casais adeptos do swing e tal usam dessa desculpa da rotina para exercitarem seu libido desfreado e sem limites.

Fabi disse...

Não é promiscuidade desde que seja consentido, não?
Mas ainda assim, não me vejo numa relação assim.
Serve como desculpa pra cada um fazer o que quer...
Referente ao coração, sou tradicionalista.
Parabéns pela escolha do tema! Ótimo post!
Beijos

Mans, André disse...

concordo 100 por cento com vc