domingo, 21 de junho de 2009

#136 - Lucrando, chegaremos lá.

Sempre estou lendo e analisando as notícias de economia nacional e a cada ano que passa fico mais surpreso com o desempenho de nossas empresas, da economia e de como elas estão se comportando no "mundo globalizado".
As empresas vão bem e mais do que lucro, elas estão buscando novos mercados, assim como os portugueses e tantas outras nações o fizeram, o Brasil está agora seguindo o mesmo caminho.
O Produto Interno Bruto (PIB), do Brasil cresceu 5,4% a R$ 2,6 trilhões em 2007.
As maiores empresas brasileiras de capital aberto (com ações na Bolsa) nunca lucraram tanto como em 2007. Os resultados do ano devem garantir fortes investimentos em 2008, apesar das incertezas no cenário internacional.
A maior empresa em valores de mercado na América Latina é a Petrobras, seguida da Vale como a segunda maior.
Em 2007, a estatal brasileira manteve o primeiro lugar, enquanto a Vale passou da terceira para a segunda posição, desbancando a mexicana America Movil, empresa de telecomunicações controlada por Carlos Slim, considerado o homem mais rico do mundo pela publicação financeira de seu país "Sentido Común".
O Itaú detinha a quarta colocação no ranking, posto perdido, em 2007, para o Bradesco, que passou a ser o maior banco de capital aberto da América Latina (antes da fusão Itaú x Unibanco) e na sexta colocação, aparece a AmBev, com valor de mercado de US$ 44,04 bilhões, seguida pelo Banco do Brasil, avaliado em US$ 42,469 bilhões. Seguem-se então (de capital nacional) a Itausa, valendo US$ 27,39 bilhões, Sid, Gerdau e Unibanco.
As que eu listei, foram as 10 maiores nacionais, de 2007. Entretanto, existem muitas outras ainda e que não estão fazendo feio. Ao contrário, Brasil não é mais sinônimo de país tupiniquim e sim de um país que está saindo de uma condição de sub-desenvolvido ou em desenvolvimento para um país desenvolvido, ao menos economicamente falando. Agora, só nos resta fazer com que nossos serviços públicos e de ensino sejam tão bons e que as empresas ainda cresçam mais para absorver toda essa mão-de-obra.
¿Beijos!

Fontes: Folha de S. Paulo/ Economática.

Um comentário:

Honestino Afonso Xavier disse...

Ficou legal o blogger

quando der visite o meu

deixe recados..

abraços