sexta-feira, 3 de abril de 2009

#129 - Danem-se as opiniões.

Podem falar o que quiser, mas não gosto e ponto final. Há uma enorme diferença entre ser pobre, agir como pobre e gostar de pobre. No meu caso, só estou passando por uma fase e em breve estarei saindo dela. Respeito e gosto de todas as pessoas, independente de credo, religião, sexo, sexualidade, raça ou condição financeira. Entretanto, acho insuportável a maneira como o pobre vê as coisas (se é que vê alguma coisa) e agir, assim como muitos se acomodam na condição "ad eternum" achando que foi Deus quem quis assim e nada poderá mudar.
Deixando de lado as piadinhas a respeito do que pobre faz ou deixa de fazer, o que falo aqui é da pessoa pobre de espírito (aquele que vive com menos de 1/2 salário mínimo) e tem hábitos péssimos. Colocar o som a toda altura, em ambiente público, como se fosse DJ é uma das coisas que menos gosto, pois música é algo muito peculiar e creio que ouvido de ninguém é pinico para ouvir tanta porcaria (principalmente funk de "baixaria") por aí. Baixaria também na leitura... Não vejo as pessoas comentarem sobre os acontecimentos do mundo, a crise e sua conseqüência, soluções para driblá-la, sobre a corrupção e como diminuir e acabar com o nível desta etc. Ao contrário, lêem sobre a quantidade de homicídios que houve no Estado e até no país ou no mundo. O futebol e a loira "boa" são destaques, sempre mas nada de cultura útil.
Ainda tem os exemplos dos sindicatos, que a custa de 1% do salário de todos, sustentam-se para nada ou para serem tão corruptos quanto aos que atacam. Aliás, atacar é uma especialidade deles, mas apresentar soluções e estar ao lado dos trabalhadores, é uma utopia.
A falta de cordialidade, quando você vai num lugar mais simples para comprar é outra coisa que me assusta. As pessoas tratam o "freguês" de qualquer maneira, como se não dependessem da prestação de serviços para seu sustento. Outra péssima mania é a de achar que "não é meu, que se dane", contribuindo com a depreciação dos bens privados (principalmente das empresas aonde trabalham) e públicos, deixando de importar-se com o uso que outras pessoas irão fazer.
Péssimo hábito, também, é o de achar que o "barato" vale a pena e a compra de dvd's piratas vem aumentando a cada dia. Se por um lado, ajudou a abaixar os preços dos originais, por outro aumentou a venda na indústria de manufaturados "made in China" que por sua vez não tem a qualidade de um "made in Japan". Tenho um amigo que possui dois dvd's, ambos com algum defeito mas jamais deixa de comprar um dvd pirata e usá-lo no player.
Mas o "barato" tem tentáculos em vários setores, na vida de um pobre e não adianta dizer que é "a falta de dinheiro". Como disse anteriormente, as pessoas se condicionam no que vivem e pronto.
A sujeira faz parte do cotidiano desses infelizes (pobres) e nem convivendo em ambientes limpos e presenciando hábitos saudáveis, os miseráveis mudam de postura. Sinceramente, a educação deve ser mudada radicalmente no país.
E por falar em educação, esse é artigo raro até mesmo nos colégios, pois o ambiente virou lugar para as "criança" comerem, aprenderem mals hábitos e contam com o "benefício" da aprovação automática. Conclusão: um bando de semi-analfabetos que só abrem a boca para cantar aqueles malditos funks.
Cumprimentar as pessoas na rua é algo bastante social, não fosse pelo fato do interceptador estar do outro lado da rua e a conversa ser aos gritos. E aos gritos são tratadas as crianças, que vêem ali o maior dos desrespeitos e agressões ao ser humano. Como pode uma pessoa humilhar o próprio ente na frente dos outros e achar que isso é "educação"?
Mas o cara que é pobre de espírito, não evolui mesmo. Se ainda freqüenta uma das seitas em que o importante é "pixar" as demais religiões e receber o "sagrado" dízimo, então piorou. Pode ter o dinheiro que for, não vai passar de um ignorante e imbecil. Digo isso porque tenho um em casa e conheço alguns exemplos.
Se é para evoluir, só com muita educação que o país vai para a frente e respeito ao próximo com religiões realmente sérias. Não quero fazer propaganda alguma, mas de todas as religiões que freqüentei, só vi esse respeito ao próximo no espiritismo.
¿Beijos!

4 comentários:

ALV disse...

De repente uns flashbacks passaram pela minha cabeça...

Lizzie disse...

As religiões que se sentem inseguras, tentam abominar as outras.

As pessoas, talvez por questão cultural, acham que ser 'pobre de espírito" (no sentido ruim da coisa) é bonito.

Abç
www.lizziepohlmann.com

Paulo disse...

Olá!! Concordo contigo, existem muitos tipos de pobreza, a maioria condenável!

Valeu pela visita ao blog! Críticas são muito bem vindas, muitas vezes mostram coisas que nós nem sempre percebemos, coisas que passam batido por nós. Inspirou até o post de hoje.

Espero que continue sempre passando pelo blog, criticando, elogiando, comentando... Será sempre bem vindo, meu amigo!!

;-)


abraço!

André Hottër disse...

Will, eu já havia escrito uma vez sobre algo parecido.É incrivel como as pessoas não tem um senso de semancol... ou algo parecido. Se cuida.